dente do siso

Saiba quando extrair o dente do siso

Existem muitas situações que exigem a extração do dente do siso. Como ele nasce muito tardiamente, nem sempre há espaço suficiente para ele na boca. Nesses casos, o dente pode ficar mal posicionado, então nasce torto ou deitado e, em algumas pessoas, nasce apenas parcialmente. Por isso, a retirada dele se torna tão necessária.

Geralmente, o ser humano tem dois sisos inferiores e dois superiores, também chamados de dentes do juízo ou queiro, mas nem sempre ocorre a erupção de todos eles. Esses são os casos dos sisos inclusos, que existem na arcada dentária, mas não nascem. Os especialistas acreditam que, nessa situação, a erupção não ocorre por causa da falta de espaço na boca ou da posição incorreta dentro dos maxilares.

Problemas causados pelo dente do siso

Nascido ou não, o dente do siso pode causar muitos problemas na arcada dentária, podendo afetar toda a qualidade de vida do sujeito. Por isso, revela-se importante ficar atento aos principais problemas provocados por ele:

  1. Risco de desenvolver gengivite, tártaros e cáries: como o siso está mal posicionado, torna-se mais fácil o desenvolvimento de problemas bucais, já que ele não consegue ser corretamente higienizado;
  2. Abscesso: o acúmulo de restos de comida entre o dente do siso e a gengiva pode provocar o abscesso, que é o surgimento de pus;
  3. Apinhamento: como, geralmente, não tem espaço suficiente para o siso nascer, ele pode causar o empurramento dos outros dentes, então ocorre não somente o desalinhamento da arcada dentária como o apinhamento, em que os dentes passam a girar e ficar tortos;
  4. Inflamação: a pericoronarite, que é o termo técnico para a inflamação no dente do siso, é causada pelo acúmulo de bactérias na região, podendo causar dor intensa;
  5. Problemas nos dentes ao redor: em alguns casos, o siso pode provocar destruição ou reabsorção do osso no dente ao lado, o que é capaz causar a perda desse dente;
  6. Calcificação: com o passar do tempo, o dente do siso se calcifica e, por isso, torna-se ainda mais difícil para remover esse dente, já que ele está fundido com o osso;
  7. Lesões císticas: os sisos inclusos podem causar lesões císticas, pois, quando estão na gengiva, esses dentes estão protegidos por um composto de células embrionárias que pode se expandir e originar um líquido no seu interior.

Como é feita a retirada do dente do siso

Em alguns casos, as pessoas têm o dente do siso, mas ele não atrapalha em nada, então não é necessário removê-lo. Em outros, eles nem chegaram a nascer, mas já causam problema. Por isso, é sempre necessário consultar um dentista para saber a necessidade ou não da retirada desse dente. Caso seja importante retirá-lo, o procedimento é relativamente simples e costuma durar 30 minutos, sendo feito no paciente com anestesia local.

Para fazer a retirada, é feita uma incisão na gengiva para que o profissional possa enxergar melhor o dente. Caso já tenha nascido, o dentista afasta o siso dos outros dentes e o retira com uma alavanca. Se o siso estiver incluso, o dentista remove o osso que cobre o dente e logo depois retira o siso.


Publicações Relacionadas

Regiões onde a Ideal Odonto atende dente do siso:


0800 730 7373

atendimento@idealodonto.com.br

Ouvidoria

4003 3428

ouvidoria@idealodonto.com.br