gengivite crônica

Entenda qual é a diferença entre a gengivite crônica e a "comum"

A gengivite "comum" é uma velha conhecida de muitos pacientes, ela é responsável por alcançar uma inflamação na gengiva que, se não for tratada de forma adequada, pode evoluir para uma doença periodontal considerada muita mais grave e difícil de ser tratada. Isso acontece porque a periodontite é caracterizada por ser uma infecção generalizada, que vai progredindo rapidamente, até destruir totalmente os tecidos que envolvem e sustentam os dentes, chamados de periodontos. Isso ocasiona a perda dos dentes da boca.

Mesmo com todo apelo para a importância do cuidado e da higienização correta da boca, a gengivite, na maioria das vezes, ainda está relacionada a casos de má higiene bucal, na qual não são levadas em consideração a escovação correta dos dentes, três vezes ao dia imediatamente após cada uma das refeições e o uso frequente do fio dental. Os sintomas de gengivite, incluem, entre outras coisas, inchaço, vermelhidão, sensibilidade e, em alguns casos mais graves. até sangramento espontâneo.

Porém, também existem pacientes que sofrem com uma forma ainda mais incômoda dessa patologia, chamada de gengivite crônica. A gengivite crônica é semelhante a gengivite comum, descrita acima, porém ela se prolonga por um período indeterminado e aparece de tempos em tempos, intercalando momento de intensificação, acentuação e agravamento com momentos de absolvição e remissão. Os sintomas mais comuns da gengivite crônica incluem, entre outras coisas:

  • Halitose (presença constante do mau hálito);
  • Sangramentos (espontâneos ou devido a sensibilidade);
  • Mudanças e deformações no tecido gengival;
  • E aumento do fluido gengival (líquido proveniente das gengivas).

Porque é tão importante cuidar da gengivite crônica?

É muito importante que os pacientes e mantenham atento aos sinais e, principalmente aos sintomas da gengivite crônica. Nesse sentido, é indispensável manter a visita regular ao dentista para poder tratar da forma mais adequada essa patologia. Gengivite crônica quando não tratada evolui para periodontite. Essa evolução acontece da seguinte forma:

    • As placas bacterianas se acumulam;
    • As bactérias ativam enzimas que destroem o tecido gengival e provocam a destruição óssea;
    • A destruição óssea atinge os ligamentos que sustentam os dentes;
    • A perda óssea leva a retração gengival, os dentes ficam moles e depois caem.

    Fatores que ocasionam a gengivite crônica

    Não existe um momento certo e nem uma idade na qual é mais comum a incidência da gengivite crônica. No caso dos adultos, por exemplo, a gengivite crônica pode ser fruto de um descuido com a higienização bucal, de doenças (como o diabete) e/ou de algum vício. É imprescindível, no entanto, que os pacientes priorizem a saúde da sua boca, principalmente, durante a fase adulta, evitando assim dores de cabeça como a gengivite crônica, que pode ser um grande problema no dia a dia dos pacientes. O tabaco e o stress também são dois motivos que levam a gengivite crônica durante a idade adulta

    As crianças, por outro lado, podem sofrer com a gengivite crônica ainda no começo da infância, por não saberem manusear corretamente o fio dental e a escova de dente, sendo incapazes, portanto, de cuidar da sua higiene oral sozinhas. Sendo assim, para evitar que os filhos sofram com uma patologia tão incômoda, o ideal é que os pais além de incentivarem a higienização bucal, realizem também a sua supervisão.


    Publicações Relacionadas

    Regiões onde a Ideal Odonto atende gengivite crônica:


    0800 730 7373

    atendimento@idealodonto.com.br

    Ouvidoria

    4003 3428

    ouvidoria@idealodonto.com.br